segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Aos amigos (POR prof: down)

Tenho visto o sofrimento dos meus amigos... a busca dolorosa pela razão, o porque das coisas...
então penso comigo mesmo, prefiro não saber destas coisas... prefiro deixar que a vida me mostre as respostas de maneira natural... gradual.
vejo corações partidos, lágrimas que ficam presas no canto do olho...olhos presos no horizonte.
vejo a busca por palavras... mensagem colocadas para um remetente certo, que talvez nunca as leiam...
a busca pelo corpo em corpos errados...o beijo o toque o sexo... tudo errado.
sempre procurando chamar a atenção da pessoa certa da maneira errada.
me dói muito ver meus amigos chorando, de corações amargurados, ouvindo blues bebendo vinho usando a melhor cara de alegria possível.
eu sei que entendo todos eles porque chorei sorrindo, amei demais... ela virou as costas para mim e nunca mais voltou... não como eu a via... não como eu a amava...
mais não uso mais palavras pra dizer o que eu sinto, elas são fáceis de se subverter... mentir com palavras é fácil demais...
sei que meus amigos encontraram as respostas que procuram quando pararem de procurar.
palavras, pobres palavras, palavras, pobres de nós limitados a elas.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Toca Raul!!!!

"...Se eu quero e você quer tomar banho de chapéu.Descutir Carlos Gardel,esperar papai noel....Vá...Faz o que queres porque tudo é da lei!"

Bide ou balde....

video

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Cinzas....

Ouço os detalhes,a empolgação a euforia e olhos brilhando,fico feliz em vê meus "arredores" nessa fase...se conhecer...apaixonar...aquela fase de ligar só para saber como tá,ou esperar uma ligação e decorar cada palavra,para depois repetir cada detalhe para si,ou os relacionamentos duradouros e seus planos para o futuro.Tenho inveja!!!(Mas..das brancas!!)
Nunca fui romântica!!!!
Porque achava que ser romântica era ouvir musicas melosas ou gostar de filmes de "mulherzinha"(rs).Também não sou do tipo que "homem é tudo igual,não presta...bla bla bla.Ate porque nunca me interessei ou me relacionei com esse tipo,não sou de me apaixonar por "três palavras bonitas e um sorriso"...mas,já me apaixonei...e talvez ate tenha sido amor.(Mas,parece que sou do tipo que com a mesma facilidade que se apaixonam loucamente...também "desapaixonam".
Minha dificuldade de gostar,me interessar,não é nenhum "trauma" ou coisa do tipo.Simplesmente é difícil encontrar alguém com padroes que me interesse(se acha!)e geralmente quando encontro descubro que ou é gay,ou mora longe,é ator de Hollywood e não sabe que existo, ou trabalha muito ou simplesmente não sou "correspondida"(soou bem adolescente...rs)
......definitivamente esse Carnaval do "bloco do eu sozinho" não me fez bem!!!!!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Ainda é carnaval?!.....

Jesus laxante?!
Três e pouco da manha e o sono não chegava,mudando os canais da TV.....
Tenho interesse por esses programas evangélicos de cura(geralmente é muito engraçado).Mas daí me apareceu o cumulo....(que fiquei p... da vida por não ter ninguém comigo e ninguém atender o celular para contar)....uma senhora diz..."pastor eu tinha um serio problema e fui curada...depois do jantar eu ficava cheia e não conseguia dormir...mas depois que estou frequentando a igreja,consigo jantar e depois dormir bem...ate o pastor se segurou mas eu,gargalhei alto.... e eu que gastava dinheiro com eno e sonrisal....(risos)

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

É carnaval...

A cidade ta vazia e é tão bacana!!!...o silencio....

Estava assistindo "mãos talentosas" (com Cuba Gooding Jr. que desde meu nome não é radio não assistia nada que valesse a pena,filme belíssimo!!!!)no escuro,no ultimo volume(ao meu estilo) daí...chuva...e o friozinho,fiz brigadeiro de colher...perfeito?!

Daí,lembrei...."estou sozinha"..

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Semi-balsaquiana....

...Gravidez indesejada,pais separados criada pelos avós.Meu avô era um cara duro, rigoroso,ciumento,mas, comigo era generoso ,carinhoso e supriu de qualquer necessidade de pais.(Meu primeiro filho terá o nome dele).
Em minha infância:
Pegava galhos e dizia "curar" as visitas de meus avós,eles diziam onde curar e eu batia os galhos e dizia alguma coisa que não lembro.Meu avo achava o máximo,imaginava que eu iria ser medica ou coisa do tipo,(e eu estava mais para macumbeira).
Amassava flores misturava com álcool e dizia que era perfume e saia por aí querendo vender.Brincava de bolinha de gude(bila) com os meninos da rua e sempre ganhava de todos.(ah!no bafo também...aqueles das cartas).Lá pelos oito anos uma menina na escola furou minha testa com um lápis,sangrou muito,planejei vingança mas fui sabotada e apanhei de novo.Já fui o caminho todo de casa para a escola com a saia presa na mochila com a calçinha toda a amostra,só soube na sala quando todo mundo ria e isso me rendeu choro na direção e alguns dias sem ir a aula.Vergonha maior quando minha mãe resolveu me levar num salão chique-disse ela,cortaram meu cabelo baseado numa "cuia" acima da orelha com pezinho e rabinho,ganhei apelidos diversos e choro na secretaria e alguns dias sem ir a escola.
tomei querosene,porque a "secretaria" de minha avo guardou na geladeira achando que era refrigerante e eu também achei...ganhei uma lavagem estomacal..antes disso brincava com feijões sugando pelo nariz e soltando,uma das vezes eles não voltaram achei melhor não contar nada para ninguém...alguns dias se passaram e meu nariz duplicou de tamanho e tive de ir ao medico.Resultado:Cirurgia,bronca da minha avó e risos do meu avô.
Meu primeiro "namoradinho"me deixou.....por uma menina mais velha,porque ela "beijava na boca e eu não"(e daí?sou tímida achava que pegar na mão tava valendo)mas ela acabou deixando ele logo por outro que fazia outras coisas.Uma vez na cidade de meus avós vi um cara ser esfaqueado bem na minha frente,saí correndo e me perdi e foi um dos maiores desespero de minha vida.
Fui criada ao lado de dois primos com uma certa diferença de idade que na época era enorme(porque eu nunca podia com partilhar das conversas)mas hoje em dia não existe tamanha diferença,aprontavam comigo diziam que eu era adotada que me deixaram numa caixa de margarina na casa de minha avo.Escondiam minha caloi ceci e chorava horrores.Um deles ganhava dinheiro para me ensinar a andar de bicicleta,o "ensinar" resumia em mandar eu subir na bicicleta segurar cinco segundos e me vê arrebentar mais na frente(acho q os planos dele eram quanto mais tempo eu demorar a prender mais dinheiro, ou ele me detestava mesmo)Mas tarde minha avo trocou do nada minha caloi ceci por duas galinhas e ate hoje não entendi!
Um pouco mais velha...o único jeito de conseguir sair era levando um dos dois,e o único jeito de um dos dois querer ir comigo era pagando.Me lembro de KLB por exemplo( ah!todo mundo tem algo no passado que não se orgulha)foi caríssimo conseguir ir,eles ficavam com todas as minhas amigas e ainda tinha uma que revezava turnos.Mas,foi com eles que adiquiri gosto por leitura(pegando os quadrinhos e livros)cinema e musica.
(Me lembro da primeira vez que li algo que tinha "citações eróticas" peguei dele Pandora-Anne rice...e lembro de ficar chocada por dias).
Da adolescencia tenho muitos amigos ate hoje e otimas recordações.handebol,viagens a praia e amor platónico.Só perto dos dezoito que tudo mudou,e de muita coisa prefiro não lembrar.
Agora,quase uma balsaquiana faço um "balanço" de tudo.
E ate agora tá assim:
Filhos: 0 (questionável)
Emprego:(questionável)
Faculdade: 0
Namorados: 2
Quem eu quero não me quer: 1 (recente)
Dor de cotovelo: 1
Alguém interessante: 1 ("interesse")
Planos para o futuro:
Ganhar na mega sena(ou começar a jogar pelo menos)e viajar pelo mundo com uma mochila,maquina fotográfica e um cartão de debito.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Vivendo......e aprendendo!

Pouca coisa me tira do serio,minha calma muitas vezes foi confundida com frieza.Sempre fui de falar menos e ouvir mais.Mas uma das coisas que me tiram de mim,é a mania que as pessoas tem de tirar conclusões diante de suposições de minha vida e discutir o que é ou não certo para MINHA vida.O que eu deveria fazer...como eu deveria ser.Parte disso é minha culpa,mania de deixarem que participem de tudo,mostrando minhas fraquezas para depois usa-las contra mim.
Também tenho minhas teorias sobre muita coisa e muita gente,mas nem por isso sento em rodas para fazer analise,como senhora da verdade "sabedora" de tudo,psicóloga do mundo.Mal consigo controlar minha estória pouco me interessa controlar as dos outros.Caso me interessasse teria um diploma e cobraria para "analisar" e opinar assim é mais interessante teria u bom objetivo por trás,da outra forma(a mais comum)você não passa de um curioso de carater duvidoso.
=Vivendo e aprendendo!